Cliente de console (CLI)

Crowdin CLI é uma ferramenta de linha de comando que permite a você gerenciar e sincronizar os recursos de localização com o seu Crowdin projeto:

  • Automatize o processo de atualização de seus arquivos de origem em seu projeto no Crowdin
  • Baixe traduções do Crowdin e automaticamente salve-as nos locais corretos
  • Carregar todas as suas traduções existentes para Crowdin em minutos
  • Integre o Crowdin ao GIT, SVN, Mercurial e muito mais.
Nota: Se você estiver usando a versão antiga do Crowdin CLI (2.0.31 ou menos) consulte Crowdin GitHub para mais detalhes.

Esta é uma ferramenta multiplataforma executável num terminal nos sistemas operacionais Linux e MacOS ou no Prompt de Comando no Windows. Também é de código aberto e seu código-fonte está disponível no GitHub.

Novidades

  • Multithreading para carregamento de arquivos de origem e tradução
  • Melhorias no UX: indicadores de processo, estados de carregamento, emojis
  • Geração interativa de um arquivo de configuração
  • Conclusão do comando Bash/Zsh
  • Tela de ajuda aprimorada para comandos
  • Validação aprimorada do arquivo de configuração
  • Mais opções de importação para comando upload
  • Mais opções de exportação para comando download
  • Baseado na nova API RESTful Crowdin v2
  • Correções de erros e outras melhorias

Requisitos

Verifique se você tem o Java 8 ou mais recente instalado. Digite java -version comando no terminal (Prompt de comando no Windows) para verificar a versão do Java. Por exemplo, versão do java “1.8.0_212” significa que você tem o Java 8 Update 212 instalado.

Se você não tem o Java instalado, baixe-o no site da Oracle.

Instalação

Homebrew para macOS

Para instalar o CLI Crowdin com homebrew (o gerenciador de pacotes para macOS):

$ brew tap crowdin/crowdin
$ brew install crowdin@3

Windows

Baixe e execute o instalador para Windows.

Debian

Nós assinamos todos os nossos pacotes com a Crowin Signing Key.

Baixe e instale a chave de assinatura pública:

wget -qO - https://artifacts.crowdin.com/repo/GPG-KEY-crowdin | sudo apt-key add -

Usando o comando a seguir, crie o arquivo crowdin.list no diretório /etc/apt/sources.list.d:

echo "deb https://artifacts.crowdin.com/repo/deb/ /" > /etc/apt/sources.list.d/crowdin.list

E o seu repositório está pronto para uso. Você pode instalar o pacote Crowdin CLI Debian com:

sudo apt-get update && sudo apt-get install crowdin3

Para instalar o Crowdin CLI manualmente:

$ wget https://artifacts.crowdin.com/repo/deb/crowdin3.deb -O crowdin.deb $ sudo dpkg -i crowdin.deb

RPM

Nós assinamos todos os nossos pacotes com a Crowin Signing Key.

Baixe e instale a chave de assinatura pública:

rpm --import https://artifacts.crowdin.com/repo/GPG-KEY-crowdin

Instalando a partir do repositório RPM

Crie um arquivo chamado crowdin.repo no diretório /etc//yum.repos.d contendo:

[crowdin] name=Crowdin repository baseurl=https://artifacts.crowdin.com/repo/rpm gpgcheck=1 gpgkey=https://artifacts.crowdin.com/repo/GPG-KEY-crowdin enabled=1

E o seu repositório está pronto para uso. Agora você pode instalar o Crowdin CLI com um dos seguintes comandos:

sudo yum install crowdin3 sudo dnf install crowdin3

Para instalar o Crowdin CLI manualmente:

$ wget https://artifacts.crowdin.com/repo/rpm/crowdin3.rpm -O crowdin.rpm $ sudo rpm -U crowdin3.rpm

Arch Linux

Visite a página do pacote do Crowdin CLI {:target=”_blank”} no repositório do usuário do Arch Linux.

NPM

Instalando a partir do repositório NPM

npm i -g @crowdin/cli

Versão autônoma

O Crowdin CLI pode ser instalado como um aplicativo Java independente.

Instalação no Linux e no macOS

  1. Baixe crowdin-cli.zip usando o botão acima
  2. Descompacte-o
  3. Execute ./install-crowdin-cli.sh no terminal com direitos de sudo, a fim de adicionar o comando crowdin ao seu terminal

Instalação no Windows

  1. Baixe crowdin-cli.zip usando o botão acima
  2. Extraia seu conteúdo para o local onde você deseja que o Crowdin CLI seja armazenado
  3. Abra o Prompt de Comando como Administrador
    1. Clique em Iniciar
    2. No tipo da Caixa de iniciar pesquisa, cmd, e depois pressioneCtrl+Shift+Enter
    3. Se a caixa de diálogo Controlo de Conta de Utilizador (User Account Control), aparecer, confirma que a ação exibida é a desejada e, em seguida, clica em Continuar
  4. Execute o script setup-crowdin.bat a fim de adicionar o comando crowdin ao Prompt de Comando
  5. Reinicie seu Prompt de Comando

Usando Crowdin CLI com servidor proxy

Crowdin CLI oferece a possibilidade de trabalhar com um servidor proxy. Cada vez que você executa um comando, Crowdin CLI verifica se o sistema operacional tem as variáveis de ambiente configuradas.

Variáveis de ambiente com suporte:

HTTP_PROXY_HOST – o nome ou endereço IP do host em que o servidor proxy está localizado HTTP_PROXY_PORT – a porta usada pelo servidor proxy para escutar HTTP_PROXY_USER – o nome de usuário usado para autenticação em um servidor proxy HTTP_PROXY_PASSWORD – a senha usada para autenticação em um servidor proxy

Executando o aplicativo

Use o seguinte método para executar o aplicativo:

$ crowdin

Método alternativo:

$ java -jar crowdin-cli.jar

CLI

Configuração

Para usar o Crowdin CLI, você precisa ter um arquivo de configuração. Recomendamos nomear crowdin.yml. Você pode criá-lo executando o comando:

$ crowdin init

Ao chamar Crowdin CLI no terminal, você deve estar no diretório raiz do seu projeto. Caso contrário, você terá que especificar um caminho do arquivo de configuração usando a opção --config:

$ crowdin upload sources --config /caminho/para/seu/arquivo/de/configuração

Execute crowdin help para obter mais detalhes sobre outros comandos.

Exemplo de arquivo de configuração:

"project_id": "projectId"                     #abra as configurações do projeto e vá para a seção API 
"api_token": "personal-access-token"          #abra as configurações do perfil e vá para a API & SSO > Novo Token > criar Token
"base_path": "."                              #caminho para o diretório do seu projeto em uma máquina local
"base_url": "https://crowdin.com"
"preserve_hierarchy": true

"files": [
  {
      "source": "/en/**/*.json",                                          #filtro de arquivos originais
      "translation": "/%two_letters_code%/**/%original_file_name%"        #onde as traduções são armazenadas
  }
]

Para obter mais informações sobre como configurar a CLI Crowdin, leia o artigo Arquivo de configuração.

Uso

Depois que o arquivo de configuração é criado, você está pronto para começar a usar o Crowdin CLI para gerenciar seus recursos de localização e automatizar a sincronização de arquivos.

Comandos gerais

Para mostrar informações de ajuda sobre Crowdin CLI:

$ crowdin help

Para gerar um esqueleto do arquivo de configuração:

$ crowdin init

Para verificar o arquivo de configuração por erros gerais:

$ crowdin lint

Para exibir uma lista de arquivos enviados para o Crowdin:

$ crowdin list project

Enviando fontes

Para carregar arquivos fonte para o Crowdin:

$ crowdin upload sources

Para especificar os idiomas-alvo para os quais os arquivos originais não devem ser traduzidos:

$ crowdin upload sources --excluded-language uk fr

Para fazer upload de um único arquivo sem configuração:

$ crowdin upload sources -s "..." -t "..." -T pessoal-token -i project-id

Use marcadores para colocar variáveis adequadas.

Para exibir uma lista dos arquivos que serão enviados para o Crowdin:

$ crowdin upload sources --dryrun

Para enviar as traduções existentes para Crowdin (as traduções serão sincronizadas):

$ crowdin upload translations

Para mostrar informações detalhadas sobre o comando upload:

$ crowdin upload --help

Para adicionar rótulos existentes ou novos textos de origem:

$ crowdin upload sources -s "..." -t "..." --label "main-menu" --label "application"

Leia mais sobre rótulos.

Baixando fontes

Para baixar os arquivos de origem do Crowdin:

$ crowdin download sources

Baixar traduções

Para baixar as últimas traduções de Crowdin:

$ crowdin download

Para baixar as traduções mais recentes para o idioma específico (códigos de idioma):

$ crowdin download -l {language_code}

Para exibir uma lista das traduções mais recentes do Crowdin:

$ crowdin download --dryrun

Para mostrar uma informação detalhada sobre o comando download:

$ crowdin download --help

Baixando traduções para um arquivo de destino

Independentemente do formato do arquivo de origem inicial, existe a possibilidade de baixar arquivos de tradução nos formatos Android XML, iOS Strings e XLIFF.

É benéfico ao localizar o conteúdo do aplicativo móvel ou quando o formato final do arquivo de tradução difere do formato de origem inicial. Você pode usar previamente arquivos de origem gerados ou enviar textos para o seu projeto do Crowdin diretamente de ferramentas de design. Quando as traduções terminarem, você pode baixá-las no formato necessário e integrá-las facilmente na base de código.

Para iniciar exportadores personalizados e baixar arquivos no formato necessário:

$ crowdin download targets <name>

Configuração

Adicione a seção alvos para seu arquivo de configuração crowdin.yml com a seguinte estrutura:

targets: [
  {
    name: "android",
    files: [
      {
        file: "targets/%two_letters_code%/android.xml",
        sources: [
            "file.xlsx"
        ],
        labels: [
            "mobile",
            "ui"
        ]
      }
    ]
  }
]
  • name - o nome do seu alvo. Será usado para baixar destinos específicos.
  • files - a seção que descreve os arquivos resultantes que aparecem em seu sistema após o download. Cada destino suporta o download de vários arquivos.
  • file - o padrão de arquivo resultante. Os formatos de arquivo atualmente suportados são os seguintes: Android XML (.xml), iOS Strings (.strings) e XLIFF. Novos formatos de arquivo virão em breve.
  • sources - os arquivos de origem no Crowdin, cujas traduções devem ser exportadas. Como alternativa, você pode especificar branches ou directories.
  • labels - Rótulos para a filtragem de textos (opcional).

Como resultado, as traduções file.xlsx (filtradas por rótulos mobile e iu) serão baixadas para o arquivo targets/%two_letters_code%/android.xml.

Baixando Pseudo-localização

Existe a possibilidade de configurar e baixar arquivos de tradução pseudo-localizados.

Para baixar um arquivo com arquivos de tradução pseudo-localizados:

$ crowdin download --pseudo

Configuração

Adicione a seção pseudo_localization para seu arquivo de configuração crowdin.yml com a seguinte estrutura:

pseudo_localization: {
  length_correction: 25,
  prefix: "",
  suffix: "",
  character_transformation: "cyrillic"
}

Leia mais sobre Pseudo-localização.

Gerenciamento de versões

Não há necessidade de executar um comando específico para criar ramificações de versão se a CLI for usada. A ramificação da versão será criada automaticamente durante o upload dos arquivos.

Para enviar arquivos fonte para a versão específica:

$ crowdin upload sources -b {branch_name}

Para enviar traduções para a versão específica:

$ crowdin upload translations -b {branch_name}

Para baixar traduções para a versão específica:

$ crowdin download -b {branch_name}

Gerenciamento de textos de fonte

Existe a possibilidade de gerenciar (adicionar, editar, excluir) textos de caracteres de origem para os seguintes tipos de arquivo: CSV, RESX, JSON, XML do Android, textos de iOS, PROPERTIES.

Para mostrar uma lista de strings de origem no projeto atual (use a opção --verbose para ver mais informações):

$ crowdin string list

Para criar uma novo texto de origem (use a opção -h para ver todas as opções de comando possíveis):

$ crowdin string add

Para excluir o texto de origem:

$ crowdin string delete

Para editar o texto de origem existente:

$ crowdin string edit

Progresso de tradução e de revisão

Você pode verificar o progresso da tradução e da revisão de um projeto usando os seguintes comandos.

Para mostrar o progresso da tradução e da revisão de um projeto:

$ crowdin status

Para mostrar o progresso da tradução de um projeto:

$ crowdin status translation

Para mostrar o progresso da revisão de um projeto:

$ crowdin status proofreading

Além disso, você pode usar a oção --verbose para ver mais informações.

Gerenciamento de glossário

Existe a possibilidade de carregar e download de glossários.

Para mostrar uma lista de glossários (use a opção --verbose para mostrar listas de termos para glossários):

$ crowdin glossary list

Para fazer upload do glossário de um arquivo (em formato de arquivo TBX) para o glossário especificado ou para um novo:

$ crowdin glossary upload

Para fazer upload do glossário de um arquivo (em formato de arquivo CSV ou XLS/XLSX) para o glossário especificado ou para um novo:

$ crowdin glossary upload <file> --scheme term_en=0 --scheme description_en=1 --scheme partOfSpeech_en=2 --first-line-contains-header

Para formar o esquema de seu arquivo de glossário CSV ou XLS/XLSX, use as seguintes constantes:

term_{language_code} – A coluna contém os termos. {column_number} – Número da coluna. A numeração começa em 0. description_{language_code} – A coluna contém descrições de termos. partOfSpeech_{language_code} – A coluna contém classe gramatical para termos. where {language_code} – Código de idioma para o idioma especificado. Veja a lista completa de idiomas suportados. --first-line-contains-header – usado para pular a importação da primeira linha (cabeçalho).

Para baixar o glossário para um arquivo (no formato de arquivo TBX, CSV ou XLS/XLSX) do glossário especificado:

$ crowdin glossary download

Gerenciamento de memória de tradução

Existe a possibilidade de fazer upload e download de memórias de tradução.

Para mostrar uma lista de memórias de tradução:

$ crowdin tm list

Para carregar memória de tradução de um arquivo (em formato de arquivo TMX) para a memória de tradução especificada ou para uma nova:

$ crowdin tm upload

Para carregar memória de tradução de um arquivo (em formato de arquivo CSV ou XLS/XLSX) para a memória de tradução especificada ou para uma nova:

$ crowdin tm upload <file> --scheme en=0 --scheme fr=1 --first-line-contains-header

Para formar o esquema do arquivo de memória de tradução CSV ou XLS/XLSX, use as seguintes constantes:

{language_code} – A coluna contém elementos de memória de tradução para o idioma especificado. {column_number} – Número da coluna. A numeração começa em 0. where {language_code} – Código de idioma para o idioma especificado. Veja a lista completa de idiomas suportados. --first-line-contains-header – Usado para pular a importação da primeira linha (cabeçalho).

Para baixar a memória de tradução para um arquivo (em formato de arquivo TMX, CSV ou XLS/XLSX) da memória de tradução especificada:

$ crowdin tm download

Pré-tradução

Há uma possibilidade de pré-traduzir arquivos de origem que correspondem ao padrão de cartão e são armazenados no atual projeto Crowdin. Você pode usar a pré-tradução via TM ou MT.

Para executar a pré-tradução via TA:

$ crowdin pre-translate --method tm

Para executar a pré-tradução via TA:

$ crowdin pre-translate --method mt --engine-id=...

Use a opção -h para ver todas as opções de comando.

Listar idiomas alvo de projeto

Existe a possibilidade de listar línguas-alvo que são utilizados no projeto atual.

Para exibir uma lista de idiomas de destino:

$ crowdin list languages

Use a opção -h para ver todas as opções de comando.

Veja também

Este artigo foi útil?